Buscar
  • Camile Just

Porque você faz o que faz?


O que fazemos quando trabalhamos em algum lugar logo após o término de nossos estudos? Construímos currículo … O que quer que façamos, seja qual for o trabalho, mesmo que não gostemos, fazemos apenas para construir o nosso currículo e seguir em frente. Isso resulta em matar nossa paixão por algo e permanecer apenas para ganhar dinheiro. Scott Dinsmore deixou um emprego ao sentir-se infeliz e passou os anos seguintes a questionar-se e a entrevistar pessoas que buscavam um trabalho que lhes dessem alegria e sentido na vida. Descobriu que 80% dos seus entrevistados não gostavam do que faziam, fazendo lhes uma pergunta simples: “porque você faz o que faz?” E comumente as respostas eram: ‘porque em algum momento alguém me disse que era para fazer isso.” Ele compara essa atitude como subir uma escada porque alguém lhe disse para subir. Acontece que muitas vezes essa escada está encostada na parede errada, ou a nenhuma parede. Para ele a vida não é construir currículos, é viver suas paixões, fazer o que você realmente quer fazer. Em seu TED Talks, Scott explica que a coisa número 1 que você precisa aprender é sobre o seu “Eu interior”. Pois se não sabemos o que procuramos, nunca o iremos encontrar. Tornar-se um auto-especialista é a chave, pois na maioria das vezes nem sabemos por que estamos em determinado lugar ou por que razão estamos neste planeta. Segundo ele, esse é o ponto comum entre as pessoas apaixonadas que mudam o mundo: de Steve Jobs ao dono da padaria. Para isso é preciso conhecer seus pontos fortes e quais coisas você ama fazer, seja ganhando dinheiro ou não. A 2ª fase é identificar seus valores - além de suas prioridades e como isso impacta na sua tomada de decisão - para não não se vender a uma causa que não é sua. O passo seguinte é a sua experiência. Mas se você não dedicar tempo para assimilar o que aprendeu e aplicá las em sua vida, elas se tornam em vão. Ao integrar tudo isso, sua bússola interna irá lhe dizer se você está na direção certa ou não.

3 visualizações0 comentário