Buscar
  • Camile Just

Como o CSAV se tornou um negócio de impacto social



Acredito que os negócios podem trazer melhorias para sociedade por meio de soluções que atendam aos desafios globais de proporcionar condições dignas a pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica.


Minhas ações empreendedoras buscam o desenvolvimento das pessoas através do acesso a uma educação empreendedora de qualidade, que garanta trabalho e renda a qualquer pessoa independente de gênero, idade ou grau de instrução.


Durante o ano de 2016, participei de forma voluntária em um projeto de capacitação com Tutorias sobre ferramentas para empreendedoras.


Em 2017, desde que lancei o projeto CSAV - que capacita qualquer pessoa a criar serviços remotos a partir das suas próprias experiências e habilidades - já foram impactadas centenas de pessoas que tiveram acesso aos cursos pagos, conteúdos gratuitos, workshops e palestras.


Com isso, identificamos que alguns ODS - Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU - tangenciam com o trabalho exercido pelas AVs.


Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável compõem uma agenda mundial de desenvolvimento, por meio de um plano de ação de 15 anos.


O plano é composto por 17 Objetivos e 169 metas, para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos e todas, dentro dos limites do planeta.


Em 2020 lançamos a websérie ‘Autonomia profissional mudando vidas’, com o propósito de mostrar como o curso CSAV contribui com os ODS, onde apresentamos histórias inspiradoras de mulheres, de várias partes do Brasil e do exterior, que mudaram suas vidas conquistando autonomia profissional, independência financeira e mais qualidade de vida empreendendo de suas casas.


Como o curso CSAV impacta vidas?


95% do público são mulheres, a maioria mães, na faixa etária entre 24 a 63 anos.


A grande maioria decidiu criar seus próprios trabalhos porque estavam desempregadas ou insatisfeitas com o mercado, ou porque gostariam de estar mais perto dos filhos/família ou porque estavam na faixa dos 50+ e buscavam se reinventar.


3 visualizações0 comentário